Natacha no Mágico de Oz

Depois de fazer sucesso em  CATS, nossa professora Natacha Travassos está no novo musical O MÁGICO DE OZ, que estréia em breve no Rio de Janeiro.

Vejam neste vídeo os preparativos para o  espetáculo e depoimentos dos bailarinos.

Valeu, Natachinha! Casazul bombando!

Mais uma!

Desde sua fundação em 2004, a Casa Azul é reconhecida pela excelência no ensino do ballet clássico em todos os níveis,
sobretudo o nível iniciante, o mais importante, onde se prepara o aluno para apreciar esta difícil  arte.
E nestes anos, sempre conseguiu aprovar várias alunas no dificílimo e exclusivo concurso para a Escola Maria Olenewa do
Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Este ano foi a vez de Helena Costa, que, aprovada,  já está cursando esta excelente escola.

Helena, boa sorte e um grande futuro para você!!!!!

Professor Maicon d’Souza recebe prêmio

Nosso professor de jazz Maicon d’Souza recebeu em 19/03/2012  o Prêmio Maestro Guerra-Peixe de Cultura, da Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis.  Anualmente esta Fundação  premia artistas de várias categorias pela sua participação na vida cultural da cidade.

Maicon foi premiado na categoria dança, é claro.  Mais um sucesso dos professores da  Casa Azul!

Maicon durante a cerimônia de premiação

Dança Bharatanatyam – traje tradicional

Este é um trecho do filme Le Fleuve (O Rio), realizado por Jean Renoir na Índia em 1951.

A bailarina é Radha Burnier, sobrinha e aluna de Rukmini Devi, responsável pelo renascimento da dança Bharatanatyam e fundadora da hoje famosíssima e conceituada escola Kalakshetra, em Chennai.

Neste trecho, o interessante é observar o traje da bailarina: a parte de baixo é feita de um sári enrolado de forma a deixar as pernas livres, com o pallu (parte ornamentada do sári) solto à frente.  Esta maneira de usar o sári para dançar é bem antiga e tradicional, extremamente difícil de realizar e manter durante a dança.

Este traje evoluiu para os trajes inteiramente costurados que se usam atualmente, com uma parte plissada presa à frente

 

traje atual da dança Bharatanatyam

O lugar mais barato é no palco!

O Festiva anual  de música e dança  em  Chennai,  Índia, ou Marghazi Festival, é um evento único  no mundo, espetacular em quantidade e qualidade de apresentações.

Começou em 1927, para comemorar a fundação da Madras Music Academy  (Chennai então se chamava Madras), e só tem crescido desde então.  É principalmente  dedicado à música carnática (do Sul da Índia) e à dança bharatanatyam , e acolhe milhares de indianos e turistas do mundo todo.

Os concertos e recitais de dança são apresentados em associações culturais chamadas sabhas, mas também em templos, salas e ao ar livre, em parques.  Em cerca de 53 lugares são apresentados no período de um mês  mais de 130 concertos e 280 recitais de dança.

Os ingressos são válidos para o dia todo, ou seja,  para assistir desde o primeiro concerto às 9h até o último às 20h. Como em qualquer auditório do mundo, os lugares mais perto do palco são os mais caros, e vão diminuindo de preço à medida que se afastam.

Mas, e os lugares NO PALCO?  Em torno dos músicos?  Devem custar uma fortuna, não?

Não, são os mais baratos, considerados sem conforto !!!!! Custam 10 Rúpias (menos de 5 centavos de dólar), e por este preço você pode assistir a um músico como L. Subramanian a meio metro  de distância.  Só na Índia!

Casamento Indiano no Rio de Janeiro

Neste vídeo, a dança do casamento de Lakshmi e Alan, que coreografei e dirigi. Em primeiro plano, os noivos.  No corpo de baile (bem ao estilo Bollywood), Júlia, Raíssa , Renata e eu (Susane).   Parabéns ao casal que dançou muito bem!

Entrevista com Ananda Shankar Jayant

Vejam esta entrevista com a bailarina e coreógrafa Ananda Shankar Jayant, que se apresentou na Mostra Mudra, em maio último no Brasil. Ela fala sobre a dança Bharatanatyam, sua inspiração e fonte de coragem para enfrentar o câncer.

Usos do sári

Para a maioria dos asiáticos, o sári é apenas mais uma roupa. Na Índia, onde nas grandes cidades cada vez mais mulheres usam roupa ocidental, o sári cada vez mais só é usado em casamentos ou por celebridades em ocasiões especiais. É nas pequenas cidades e  nas áreas rurais que se vêem mulheres lindamente vestidas com sáris coloridos. Para as mulheres de Bangladesh, no entanto, o tecido de 5 metros provou ser importante no combate a doenças contagiosas como diarréias e cólera, transmitidas pela água e responsáveis por milhares de mortes.

Um sári de algodão barato, dobrado 4 vezes e usado como filtro na água que consomem, lhes garante evitar várias bactérias presentes na água não tratada. As mulheres de Bangladesh que usam sári estão literalmente usando a resposta para uma saúde melhor de suas famílias. Uma pesquisa acompanhou 7.233 mulheres que usam o sári como filtro e observou uma redução de casos de cólera em 48%.  Clique AQUI para assistir o vídeo.

Mostra Mudra no Rio de Janeiro

Uma mostra da cultura indiana estará no Rio de Janeiro, de 19 a 22 de maio, com shows de música e de dança clássica.

O estilo de dança apresentado será Bharatanatyam, o mais antigo e conhecido dos 7 estilos de dança da Índia. Aliás, o título  da mostra, MUDRA, se refere aos  gestos das mãos realizados pelos bailarinos na dança clássica indiana.   Os shows serão no Teatro Carlos Gomes e na Sala Baden Powell.

Em São Paulo e Brasília, a mostra incluirá a apresentação do grande mestre do violino L. Subramanian, que tive o prazer de assistir e conhecer pessoalmente em Chennai, na Índia.

www.mostramudra.com

Natacha em Cats

Estamos inaugurando nosso blog, com novidades sobre a Casa Azul e notícias do mundo da dança, além de vários aspectos da cultura indiana (mehendi, moda, Bollywood, etc). E para começar,   um trecho do musical CATS (sucesso em São Paulo e Rio em 2010) com nossa professora Natacha no papel da Gata Branca. Apreciem!